12 de jan de 2015

Game of Thrones é uma das maiores séries da história, na qual conquistou uma legião de adeptos fiéis.  Além do enredo de violência, um do...

Game of Thrones é uma das maiores séries da história, na qual conquistou uma legião de adeptos fiéis. 
Além do enredo de violência, um dos outros atrativos da serie são as tranças das personagens. 
Aprenda a fazer algumas delas abaixo: 






13 de out de 2014

O ilustrador norte americano Justin Turrentine fez novas propostas para os finais de alguns filmes da Disney. Na série "Happy Endin...


O ilustrador norte americano Justin Turrentine fez novas propostas para os finais de alguns filmes da Disney. Na série "Happy Endings for Disney Villans" (Final feliz para as vilãs da Disney, em português) o ilustrador modifica a maneira de ver as vilãs, transformando-as em indivíduos vitoriosos.
O resultado deste trabalho você confere abaixo.




Clique na imagem para amplia-la

1 de out de 2014

Toda criança gosta de desenhar, seja em uma folha de papel, na parede, no sofá ou até mesmo no próprio corpo. Desde os primeiros e incompr...



Toda criança gosta de desenhar, seja em uma folha de papel, na parede, no sofá ou até mesmo no próprio corpo. Desde os primeiros e incompreensíveis rabiscos até as figuras mais definidas, é importante que os pais incentivem os filhos a se expressarem através dos desenhos ou da escrita. Saiba como as mesas de atividades podem ajudar no desenvolvimento do seu pequeno. Os primeiros desenhos de uma criança, aqueles riscos sem definição, são chamados de garatuja. Geralmente, o pequeno está muito mais interessado no efeito surpreendente que acontece quando passa o lápis sobre o papel do que em representar algo. Então, não se preocupe se não conseguir visualizar o “menino jogando bola”, pois a explicação que ele dá sobre o significado do desenho só serve para agradar o adulto.

O ideal é deixar a criança desenhar livremente, sem criticar os traços nem dar conselhos como “faltou uma porta nesta casa” ou “o céu é azul, não verde”. Deixe que ela faça suas próprias escolhas e se expresse como quiser. Resista à tentação de padronizar os desenhos, para não limitar as ideias dela. São estes rabiscos que levarão seu filho a aprender realmente a desenhar, a pintar e a escrever. Portanto, procure estimulá-lo sempre que fizer qualquer forma de arte – claro, contanto que não seja na cortina nova da sala. Para que a criança possa se expressar com liberdade, ela precisa ter um cantinho especial para isso. É aí que entram as mesas de atividades, que têm a altura perfeita para que elas possam se divertir à vontade e com segurança. Ofereça materiais diversificados para seu filho aproveitar bem a mesa e as atividades: papéis de texturas diferentes, lápis de cor, canetas de variadas espessuras, tintas coloridas, massa de modelar, entre outros. Você verá como ele vai ter cada vez mais ideias.

Deixe o pequeno artista que você tem em casa soltar a imaginação com uma mesa de atividades!













24 de set de 2014

A galeria virtual de arte, Urban Arts, convocou vários de seus artistas a fazerem uma releitura da grande obra de arte Monalisa. A propo...


A galeria virtual de arte, Urban Arts, convocou vários de seus artistas a fazerem uma releitura da grande obra de arte Monalisa. A proposta da galeria foi: "Se você fosse Leonardo Da Vinci, como seria sua Monalisa?"
E o resultado você confere abaixo:


25 de ago de 2014

Se você leu o clássico livro de Lewis Carroll (1832-1898), “Alice no País das Maravilhas”, ou assistiu a algumas de suas numerosas adapt...


Se você leu o clássico livro de Lewis Carroll (1832-1898), “Alice no País das Maravilhas”, ou assistiu a algumas de suas numerosas adaptações cinematográficas, sabe que o tal Chapeleiro Maluco era um cara de modos estranhos, ideias confusas e que parecia, realmente, um pouco desmiolado.
Novamente um caso em que a ficção flerta com a realidade. A inspiração para Carroll tinha base científica. Sim, havia chapeleiros “malucos”, por assim dizer.
Durante o século 19, os fabricantes de chapéus, geralmente, sofriam de uma quadro clínico que incluía desde dores de cabeça e espasmos até alucinações, alterações de personalidade e psicopatia.
O motivo disso era que, sem saber, esses chapeleiros se envenenavam lentamente ao inalar o vapor de mercúrio, uma substância que empregavam para tratar o feltro e o tecido que cobria os chapéus. O veneno entrava no organismo e se acumulava em órgãos como rins, fígado e cérebro.
Essa “enfermidade profissional” inspirou o personagem do Chapeleiro do romancista britânico. Tanto é que ainda hoje há a expressão popular inglesa: “mad as a hatter”, ou seja, louco como um chapeleiro.


18 de ago de 2014

O curta de hoje é de terror,  que levou Guillermo del Toro a produzir o longa de 2013, baseado na história de duas meninas que perderam a mã...

O curta de hoje é de terror,  que levou Guillermo del Toro a produzir o longa de 2013, baseado na história de duas meninas que perderam a mãe, mas ela volta dos mortos à procura das filhas.



C5 Fiction: Mama from Sebastian Sarraute on Vimeo.

       

13 de ago de 2014

Depois do grande sucesso do filme Invocação do Mal, os diretores decidiram fazer um spin-off do mesmo. O filme estreia nos Estados Uni...



Depois do grande sucesso do filme Invocação do Mal, os diretores decidiram fazer um spin-off do mesmo. O filme estreia nos Estados Unidos no  Dia das Bruxas, que acontecerá no dia 03 de outubro, no Brasil a estreia deverá ser dentro de dois meses.
O enredo gira em torno da maldição trazida pela boneca Annabelle antes de ficar sob a posse do casal de investigadores paranormais Ed e Lorraine Warren.